sábado, 31 de janeiro de 2009

Aleluia!

Depois de um longo tempo sem atualizar o blog (6 meses praticamente), aqui estou!

Depois da Viagem que eu fiz com a Rafa pelo Rajastao voltei para Bangalore onde continuei trabalhando (na verdade nao fazendo nada) por alguns meses.

Depois disso consegui um projeto em Chennai, continuar trabalhando com banco de dados, mas agora com DB2.

Chegando em Chennai fui para um flat da AIESEC que estava localizado no norte da cidade e meu trabalho era num complexo no sul da cidades e eu demorava 1 hora para ir e mais de 2 horas para voltar do trabalho. Entao, resolvemos eu, a Mi e o Telcio nos mudarmos para um flat no sul da cidade.

Voltei ao Brasil para apresentar minha tese e "terminar" minha graduacao, festa de 25 anos de casados dos meus pais!

Voltei para a India para terminar o intercambio.

Agora estou viajando pelo norte da India com a Mi. Passei por alguns lugares que ja havia passado durante da viagem pelo norte com a Rafa, lugares que ainda nao tinha visitado.

Vamos continuar nossa viagem pela India por mais 1 semana, depois vamos ao Nepal por 1 semana tb, depois voltamos a Delhi por 1 final de semana, depois algumas semanas pela Europa e enfim Brasil!

Quando der escrevo mais e tento (se a preguica nao for muita :D) colocar fotos!

terça-feira, 29 de julho de 2008

Viagem pelo norte - Parte 4 - Jaisalmer

Mais um post sobre a viagem, agora Jaisalmer!

Depois de uma longa viagem de trem (14 horas) de Jaipur até Jaisalmer, chegamos a Jaisalmer! Ok, apesar de longa nada cansativa a viagem, pois estávamos no 3AC. Para que aqueles que já tiverem a experiência de viajar de trem pela Índia sabem do que estou falando. Para os que ainda não tiverem essa oportunidade vamos as explicações: 3AC tem praticamente a mesma distribuição do SL (Sleeper), porém com ar-condicionado e cobertas. Resumo da obra, melhor noite de sono que tivemos durante toda a viagem!!

Não tínhamos hotel reservado, pois todo mundo recomendou olhar o lugar antes de reservar. Pouco antes de chegarmos a Jaisalmer veio um indiano oferecendo hospedagem, pesquisamos um pouco e vimos que era um hotel recomendado por outros viajantes, então resolvemos ir com ele e olhar o hotel.

O quarto era bom e preço razoável (banheiro no quarto e ar-condicionado)!
Rafa no quarto
Vista do quarto com o Fort ao Fundo

Um bom banho para descansar e fomos nos registrar. Fomos muito bem atendidos até que ele falou sobre o safari de camelo, pois nos pareceu um tanto quanto caro. Descobrimos mais tarde que este hotel faz isso, pega "turistas" cobra barato pelo hotel, mas cobra um preço muito acima pelo safari.

Resolvemos ir para o Fort para almoçar. Logo no primeiro portão do Fort tem um restaurante chamado Little Italy, recomendo!

Após o almoço passamos numa loja de artesanato e conhecemos um casal de australianos que nos pareceu serem bem loucos, depois vimos que estávamos certos!!

Resolvemos então ir ao museu que tem dentro do Fort, também recomendo!
Com a Rafa durante o passeio pelo museu
Ainda no museu
Maquete do Fort
Passeando pelo Fort
Casal de australianos, eu, Rafa e um indiano

Depois de algumas cervejas, resolvemos jantar, esperávamos ir a um bom restaurante, mas acabamos num restaurante que o casal a princípio disse: "Não este não tem muitos indianos!". A comida não era ruim, mas muito temperada. Após a janta voltamos ao hotel.

No dia seguinte, café da manhã no Fort, mais uma volta pelo Fort e alguns templos Jainista.
Num dos templos Jainista
Vista da cidade

Passamos depois no museu de arqueologia.
Com a Rafa e Fort ao fundo
Arquitetura do museu

Voltamos ao Fort para almoçar, descansar e depois o safari de camelo.
Rafa, eu e meu cameloEu, Renato (Italiano) e a Rafa
Descansando
Preparando nossa janta
Pôr do sol no desertoCozinheiro, Rafa, Guia, Renato e eu

Depois do safari voltamos para a cidade (o deserto Thar fica à aproximadamente 40 km da cidade e perto da fronteira com o Paquistão), um bom banho e fomos para a estação.

Nessa estação nem parecia que estávamos na Índia! Estação limpa, não estava lotada e os indianos respeitando as filas!! Mais uma vez, trem com ar-condicionado.

Logo que entramos no vagão encontramos nossos lugares e começamos a conversar antes do trem partir. Um indiano do exercito que estava no mesmo vagão nos perguntou de onde éramos, em que idioma estávamos conversando e outras perguntas mais, mas o que realmente me deixou sem palavras foi o seguinte diálogo:

Eu: - Estamos viajando pelo norte, mas moramos e trabalhamos aqui na Índia em Bangalore.
Ele: - Onde?
Eu: - Bangalore, Karnataka, sul da Índia.
Ele com cara de não fazer menor idéia de onde eu estava falando.


Mais uma viagem tranquila!
Próximo post sobre Jodhpur.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Viagem pelo norte - Parte 3 - Jaipur

Depois de quase duas semanas enrolando, estudando para mais um exame (Foi bem tranquilo, consegui passar, agora falta só um exame para MCITP: DBA!) e outra viagem resolvi que era hora de criar vergonha na cara e fazer o post de Jaipur.

Como o trem de Agra saiu com duas horas de atraso chegamos com duas horas atrasados em Jaipur, mas tudo tranquilo pois já tinhamos reservado um hotel pela internet. Após sairmos da estação nos deparamos com aquela chuvas de motoristas de rickshaw encima da gente. Concordamos o preço com um deles (descobrimos a noite que pagamos MUITO barato por ser de madrugada, pois na volta do hotel para a estação pagamos mais que o dobro).

Chegando ao hotel, eu e a Rafa nos deparamos com uma cena linda, os dois funcionário que estavam na recepção deitados atrás do balcão agarrados (sim isso é normal aqui na Índia).

Dormimos um pouco e fomos ao restaurante do hotel. Como não havia nenhum outro hóspede tomando café fomos atendidos e a comida chegou bem rápido.
Vista do restaurante

Após o café da manhã, fomos ao Amber Fort, uma das principais atrações de Jaipur.
Uma das opções para se subir no Fort
Vista do Fort
No portão principal
Posando para foto com a Rafa
Lugar onde o rei escolhia com qual das doze esposas iria passar a noite

Após o Fort para no Jal Mahal (palácio das águas) para tirarmos fotos. Como não podia deixar de acontecer viramos atração mais uma vez!
Vista do palácio
Com a Rafa e o palácio ao fundo
Estacionamento

Após o palácio das águas fomos ao City Palace, um complexo que contém vários prédios como a casa do atual Maharajeh de Jaipur, um museu com roupas usadas pelos Maharajahs (tinha roupa até para jogar sinuca), museu das armas.
Vista do City Palace
Rafa com um guarda
Outra vista do City Palace

Aproveitamos que já tinhamos saido do hotel à algumas horas e paramos para descansar e almoçar no restaurante que tem no City Palace.

Depois do almoço fomos ao Hawa Mahal (palácio dos ventos). Este palácio é uma construção que tem mais 950 janelas que as mulheres da realeza utilizavam para observar o dia-a-dia da cidade.
Se engana quem pensa que visitar a Índia fora de temporada vai ficar livre dos indianos o tempo inteiro atrás de você. Não ficamos muito tempo nesse palácio, pois tinha um grupo de indianos perseguindo a Rafa (sorte deles que ela está com uma garrafa de água na mão e não uma pedra).
Vista do palácio
Claro que tinha que tirar foto olhando pela janelinha
Grupo de indianos que não tinha mais o que fazer..

Após o palácio dos ventos fomos ao Jantar Mantar, um observatório astronómico.
Vista das construções do observatório
Com a construção de sagitário
Uma das várias construções

Após o observatório fomos a caça do City Bazaar, o que nos tomou um certo tempo, pois todos rickshaws que tomavámos queriam nos levar para uma loja (descobrimos em Delhi que eles ganham um tanto considerável somente por nos levar às lojas e se comprarmos alguma coisa eles ganham uma comissão). Depois de perdermos quase uma hora à procura do tal Bazaar, percebemos que o já tinhamos passado pelo Bazaar mas não sabíamos!

Como tinhamos passeado o dia inteiro resolvemos voltar para o hotel. Uma cervejas geladas, algumas horinhas de sono, banho e voltamos à estação com destino a Jaisalmer.

Próximo post Jaisalmer! Como vou viajar esse final de semana tento fazer o post segunda quando voltar para Bangalore.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Viagem pelo norte - Parte 2 - Agra

Depois de sairmos da estação de trem em Delhi chegamos no horário previsto em Agra.
O Marco (brasileiro que está trabalhando em Agra) nos buscou na estação de trem,.
No almoço comemos comida indiana preparada pelo seu cozinheiro, mas sem todos os temperos e pimentas que os indianos utilizam, resultado uma comida muito boa e saborosa!!
Descansamos um pouco e depois tomamos chimarrão num jardim na frente da casa do Marco.

Eu, Marco e o Swami tomando chimarrão

Como chegamos tarde em Agra todos os monumentos famosos estavam fechados, então resolvemos visitar o Itmad-Ud-Daulah's Tomb (eita nominho difícil viu!). Esse lugar é conhecido também como Baby Taj, pois lembra bem o Taj Mahal, mas BEMMMM menor.

Vista do Baby Taj
Rafa, Marco e eu

Macaco no Baby Taj

Como já estava ficando tarde resolvemos voltar para casa. Jantar, algumas cervejas e dormimos pois iríamos acordar cedo para ir no Taj Mahal no outro dia!

Algumas horas de descanso e começamos o dia indo ao Taj Mahal. Descobrimos que em Agra nosso registro de estrangeiros não servia para nenhum dos monumentos em Agra (com ele pagamos preços de Indianos em todas as outras cidades da viagem!). Quando paramos para comprar os ingressos nos deparamos com a seguinte cena:

Indiana usando vassoura com cabo

Nada de interessante né? Não. Aqui em Bangalore eles somente a parte de baixo da vassoura (Isso mesmo, sem o cabo.. Tem que ficar quase se arrastando para varrer).

Enfim, dentro do Taj. Mas só começamos a passear depois de uns 20 minutos, pois os Indianos estavam querendo cobrar do Bassan (cozinheiro do Marco) preço de estrangeiros só porque ele estava conosco!

Vista do Taj com o espelho d'agua e o jardim
Outra do Taj
Posando para foto
Marco, Rafa, Eu e o Bassan
Vista do jardim e do gate que dá acesso ao Taj
Os túmulos dentro do Taj

Durante as fotos a Rafa solta a seguinte pérola: "Essa merda (Taj Mahal) é muito grande, não cabe nas fotos". O pior é que é verdade, várias tentativas e nada de conseguir uma foto do Taj de perto inteiro.
Depois do passeio pelo Taj resolvemos voltar para o estacionamento e ir para o Fort.

video
Voltando para o estacionamento

Chegando ao Agra fort fomos cercados por guias oferecendo seus serviços e dizendo: "No Taj Mahal tem somente uma construção, aqui são várias e impossível andar lá dentro sem guia". Detalhe, como nós não estávamos dando a mínina eles começaram a nos oferecer o serviço com o preço para Indianos (Sim, aqui na Índia para tudo existe um preço para Indianos e um preço para estrangeiros; normalmente BEM mais caro).

Um dos lados do Fort
Entrada do Fort
Eita subidinha difícil viu (Eu e Marco na foto)
Taj visto do Fort
Outra vista do Fort com o Taj

Olhando para o Taj
Rafa olhando para um dos jardins dentro do Fort

Depois de mais de 4 horas que havíamos começado o passeio estávamos cansado (verão na Índia não é fácil) e com fome, então resolvemos voltar para casa almoçar e descansar um pouco.

Como o descanso foi um pouco maior do que o planejado não tivemos tempo de ir para Fatehpur Sikri. Resolvemos visitar o Sikandra, outro mausoléu; este perto da casa do Marco. Lá existem 4 tumbas diferentes: uma muçulmana, uma cristã, uma hindi e do Akbar.

Entrada do Sikandra

Demos uma passadinha em cada uma das tumbas, depois nos sentamos num gramado para descansar. Chuva não muito forte, mas boa para nos refrescarmos um pouco.

Tentar descansar num lugar público aqui na Índia sem virar atração é quase impossível. Isso é uma das coisas que eu ainda não consigo entender (mesmo depois de 4 meses aqui na Índia). Eles nos olham (estrangeiros) como se fossemos de outro planeta e sempre querem tirar fotos. No começo é diferente, mas depois de um tempo começa a encher o saco isso sim! Durante o nosso descanso no gramado um grupo de Indianos foi para tirar uma foto da Rafa, ela levantou furiosa com o Indiano quase batendo nele, nunca tinha visto a Rafa daquele jeito. Enfim, ficamos mais um pouco no gramado e depois fomos embora, pois tinha um macaco se aproximando e a Rafa não queria ficar lá!

Na volta para casa paramos para tomar sorvete e despedir do Marco e do Bassan antes de irmos para a estação

Na sorveteria com o Bassan, Marco, Rafa e eu

Chegamos na estação com meia hora de antecedência, porém o trem chegou com o quase duas horas de atraso. Quando entramos no trem nem parecia que estávamos na classe Sleeper de tanta gente que tinha. Eu, educadamente, tirei o indiano que estava no meu lugar.

Me acomodando
Deveriam ser somente 4 pessoas
Não deveriam ter pessoas no corredor
Lugar que a Rafa encontrou para colocar seus tênis

Após 4 horas e meia chegamos em Jaipur.

Próximo post Jaipur!